1 de abril de 2015

Frágil, EU sou.

Para começar, sou mimada; adoro mimos - afectos são a minha necessidade.
Gosto de mãos dadas a todo o instante; preciso de conversar horas a fio sobre o amor; gosto de beijos que não precisam de hora marcada ou motivos. Sou teimosa, irritante e tenho mau feitio. Sou ciumenta quando o meu coração se sente ameaçado.
Gosto de simplicidade nas palavras mas garra nas atitudes. Sei pedir desculpa quando magoo e choro quando me magoam. Posso até demorar dias a ficar melhor. Gosto de...
me permitir chorar - mostrar sentimentos e ser transparente nas minhas emoções. Sou frágil e não me envergonho de o transmitir. Gosto de partilhar: risos, lágrimas, momentos, conversas e café.

 Gosto de romance; de palavras doces que me fazem corar. De viajar nos sentimentos sem ter necessidade de olhar em frente ou para trás: tão somente vive-los no aqui e agora. Sou intensa nos sentimentos e na vida - meio termo não se conjuga com a minha maneira de Ser.
Sei que não sou fácil de lidar quando preciso de espaço, de me agarrar a mim mesma e fugir do mundo.
Sei que sou uma criança quando procuro sorrisos espontâneos. Sou ouvinte quando as lágrimas não conseguem mudar a dor do Outro.
Sou mulher quando dois é o momento. Sou um murmúrio do vento, que traz Amor - puro, transparente e Real.
Quem chegar (para ficar)... saberá quão raras as pessoas assim são.


Gosto do ar fresco que embate na alma. Gosto de aprender, de pedir perdão e recomeçar. Gosto de sentir os raios de sol a alimentar a minha simplicidade. Evito a negatividade e pessoas que a transportem. Sou Sonhadora, louca e aventureira.
Amo quem ama a vida. Quem não tem medo de arriscar, de dar o salto para o amanhã. Quem não se agarra aos "ses" que não levam a lugar nenhum.
Valorizo quem não vive com máscaras; quem se dá sem restrições. Preocupo-me com as pessoas que não ...entendem o significado de "dois". Eu só quero ter o riso despreocupado de uma criança, a inocência e o amor incondicional no coração.
Não acredito na força da inveja, da maldade e dos ressabiados deste mundo. Recebemos apenas aquilo que aceitamos - temos esse poder.
Gosto de gestos mais do que as palavras que se colam a nós. Sinto que o Amor é a regra da vida.
Quero um amor para toda a vida, daqueles que só vêm nos contos de fadas e podemos adaptar para a realidade - com uma caneta e uma grande dose de dedicação e paciência.
Um amor que se una ao Amor que sinto por mim.


Bárbara Pereira

 

Intensidade

Há dias que procuramos o "Desligar". Pousamos o coração e pedimos, com o olhar inundado em lágrimas e o sorriso cheio de esperança tímida, que Ele descanse, que recupere - ganhe forças para novas Lutas. Lutas que acontecem daqui a nada, sem pausas ou interrupções. A vida é breve se considerarmos a ânsia que temos em Ser.
Estes são os sinais de quem se esgota na intensidade da vida e da entrega. Quem oferece tudo aquilo que É. Pedimos para parar e limpamos a Alma, com lágrimas... que nos levam a lugares distantes, que normalmente chamamos de lembranças. Caminhamos na direcção oposta ao passado e isso assusta-nos, e com razão. Não quero ter mais do aquilo que mereço, nem expectativas, nem tão pouco certezas - quero apenas saber que fiz tudo, que dei tudo - mesmo que isso tenha esgotado em mim a força. Saber que onde coloquei a minha intenção, foi com Amor Sincero, sem máscaras nem proteção.
Não vou negar que não fui perfeita - Não fui, não Sou, nem intenciono Ser. Dou o melhor que posso, com aquilo que disponha aliada à pureza da aceitação das minhas limitações. Não sei se cheguei ou se parti, é sempre dúbio entender a ordem das coisas. Nem tão pouco sei se alguma vez saí do lugar em que me encontro.
Sei somente, que neste instante, estou neste lugar que me obriga a ver o mais profundo de mim, e lá, encontro a dor que guardei nos momentos que não estava disponível para mim mesma. É difícil estar só - é curativo, mas difícil.
É mais fácil sermos o Outro. Vermos o nosso reflexo no Outro.
Mas eu tenho de contar, o que me dói aqui no coração - não quero mais negar que o Amor me dilacera. E quanto mais dilacera, mais eu quero ficar.
Cometo erros, que se não existissem não fariam de mim a pessoa única que sou; erros que mostram o quão frágil e divina posso Ser. Porque a perfeição é isto: errar e mesmo assim amar aquilo que somos. Será que os outros algum dia estarão preparados para amar quem realmente Somos? Eu não digo nada, só por dizer.
Tudo aquilo que sou, faço e digo - é com o coração. E quantas vezes exagerei pela intensidade com que meu coração vive...
Bárbara Pereira


15 de fevereiro de 2015

Bem-Me-Quero

Por algum tempo, o meu coração parou de ditar palavras para vos escrever,

Hoje, após este silêncio literário, partilho convosco um sonho que se reflecte em forma de página e Espaço Fisico:


Visite e consulte mais informações em


Sinto-me lisonjeada por partilhar neste (blog) para todos vocês que sempre me acompanharam, mesmo através do silêncio.

Convido-vos a visitar e adicionar a página de Facebook.

Grata.


Sejam FELIZES 

Namastê





video

GRATIDÃO
POR ESTAREM DESSE LADO.
Bárbara Pereira