25 de abril de 2010

As mudanças e evoluções

Uma das melhores coisas da vida, é que ela muda. Nem sempre muda quando queremos ou como desejamos, mas muda. E nós também acompanhamos essa mudança (ou na melhor das hipóteses, deveríamos).
Com o tempo começamos a perceber o que fizemos bem, assim como, o que poderíamos não ter feito. Após as experiências acabamos por nos transformar um pouco.

Não tenho medo do futuro, nunca tive, talvez porque tenha sido educada a nunca esperar nada dos outros, apenas de mim mesma.
Não sei porque tanto nos fascina a vida; se sempre nos domina.
É quando já não esperamos nada das pessoas, que elas morrem no nosso coração.



Vivi iludida durante tanto tempo, julgando que o amor era feito de grandes provas, emoções e conquistas. Até o será, certamente para os espíritos encharcados de paixão. Mas é preciso mais; momentos perdidos no tempo não enchem a nossa vida, apenas preenchem aquele vazio momentâneo. Ser feliz.. sim, ser realmente feliz, é sobretudo, viver sem ter medo dos próprios sentimentos.
E tal como a vida muda, também a realidade é evolutiva, e o que era verdade num determinado momento, hoje já não existe e nem tão pouco, é capaz de fazer sentido.

Parte de mim mudou. Agora mais ponderada, calma e sensata para com as emoções. Sem quaisquer pressas. Porque sei, que a vida não me trará os sonhos que construí, de forma imediata. Por vezes precisamos de esperar uma eternidade.

Há por aí uma frase que diz: " Enquanto não encontrares a pessoa certam diverte-te com a errada.",
confesso que esta expressão, me faz um pouco de confusão mental,
mas assumo que em algum momento da minha vida, já lhe conferi alguma vantagem. Não concordo que tenham sido pessoas erradas, mas, de alguma forma, usei corações para acalmar o meu, enquanto achei necessário.
Em alguns, dei de mim.De outros, apenas recebi. Mas qualquer um deles, acabou por partir.. e eu fui ficando!
Hoje, tenho a certeza, que aquilo que vivi ao lado de quem amei, se evaporou por entre os erros cometidos. Desististe e eu estou a aprender a fazê-lo. Aprenderei ainda, que nada que nos magoe, merece a nossa luta e esforço.
Serei mais fria, menos eu.
Tão habituada a dar sem receber, a perdoar sem limites,a tentar vezes sem conta.. (...)
Não devemos ficar, quando tudo nos indica que devemos seguir.. Eu, fiz um desvio nesta minha caminhada mas sei, que valeu a pena.
Vejo tudo de forma mais clara. Vejo-me de forma diferente e sinto os outros mais distantes do meu coração... com menos oportunidades para me atingir os sentimentos.
Só eu,
só eu posso acalmar esta dor e seguir em frente, sem olhar para trás...
*



2 comentários:

L disse...

"o amor é fodido"

BP disse...

L,
obrigado pela dica.
Julgo que isso já percebi à algum tempo.
Volta sempre a partilhar os teus pensamentos mais profundos.
Bj virtual